O M-Learning no trabalho com BYOD

14 Aug

A aprendizagem móvel (m-learning) proporciona flexibilidade de horário e local para estudar. Muitas empresas estão aderindo a essa modalidade de ensino/aprendizagem onde o aluno sai da sala de aula tradicional para acessar um ambiente virtual de aprendizagem por meio de seu dispositivo móvel (smartphones ou tablets).

Atualmente, grande parte dos funcionários das empresas é da geração Y, que é composta por pessoas que nasceram entre 1980 e 1992. A geração Y cresceu usando a tecnologia, como a internet e os jogos eletrônicos. Eles são nativos digitais e as pessoas desse perfil gostam de fazer suas atividades com rapidez e eficiência. Eles gostam de utilizar seus smartphones para comprar (e-commerce), conversar (rede social), estudar (e-learning) etc.

O conceito BYOD (Bring Your Own Device) se refere à prática de fornecer o seu próprio smartphone, tablet ou computador pessoal para o trabalho. O procedimento padrão é a empresa fornecer os dispositivos para os funcionários trabalharem, mas esse formato está mudando. Segundo a pesquisa realizada pela Gartner, até 2017, mais da metade das empresas vão exigir que seus funcionários forneçam seus próprios dispositivos para trabalhar.

mobile

A tendência BYOD tem vários benefícios para os funcionários e as empresas, incluindo:

  • Redução dos custos de suporte de TI.
  • Funcionários mais felizes porque preferem utilizar seus próprios dispositivos.
  • A curva de aprendizado mais curta para os funcionários começarem a usar seus dispositivos para funções de trabalho.
  • Atualização constante dos softwares, pois os funcionários atualizam seus dispositivos pessoais com mais frequência do que as empresas.

A tendência BYOD também tem algumas desvantagens, incluindo questões de segurança da informação, como posse de dados confidenciais em dispositivos pessoais.

Para a área de educação on-line, o BYOD é um facilitador da modalidade m-learning. O maior desafio para o setor de educação on-line das empresas é projetar cursos multiplataforma que funcionem em dispositivos móveis e desktop para atender a necessidade de todos os funcionários.

As empresas podem optar por converter o conteúdo antigo do e-learning para atender as especificações móveis, no entanto, simplesmente modificar a versão desktop pode não resultar em materiais de treinamento de fácil utilização ou fáceis de ler, já que o conteúdo não foi originalmente projetado para dispositivos móveis, com recursos de usabilidade e design responsivo. Outra opção é desenvolver novos conteúdos virtuais quando o tempo e o orçamento permitirem. Um projeto específico para dispositivos móveis fornecerá uma experiência mais uniforme e intuitiva.

mobile2

Projetar cursos virtuais para dispositivos móveis é um desafio, mas é claro que BYOD e m-learning estão aqui para ficar. A tendência BYOD é popular entre os alunos da geração Y, pois permite-lhes a liberdade e a flexibilidade para usar seus próprios dispositivos para acessar cursos virtuais. Eles se sentem mais confortáveis e estarão mais “abertos” a aprender no formato m-learning.